• Somochilar

O QUE É UM HOSTEL E COMO FUNCIONA

Atualizado: Set 4


Resolvi escrever sobre esse tipo de acomodação, o hostel, porque há muitas dúvidas em torno dessa palavra. É um termo novo trazido do exterior que na verdade quer dizer albergue. Esse tipo de acomodação é ótimo para nós, viajantes aventureiros. Digo viajantes aventureiros, pois existe o turista, que é um pouco diferente do aventureiro em relação aos objetivos que o levam a viajar. Sobre esse assunto clique aqui para ver um vídeo bem engraçado sobre os diferentes tipos de aventureiros.


Diante dos vários tipos de viajantes, falarei para os que querem se aventurar sozinhos ou em dupla. Em trio ou mais pessoas já vira bagunça, caso seja sua primeira vez viajando. Aqui contarei o que de fato aconteceu comigo e minha amiga. Existem várias explicações na net sobre como funcionam os hostels, mas todas elas convergem a um denominador comum: um lugar onde você pode dormir por um preço bem acessível. Sim. É muito barato! Mas algumas considerações preciso revelar: Nem sempre você vai gostar do hostel, mas será necessário ficar, a não ser que você queira perder tempo no meio do mochilão a procurar outra acomodação, sem contar o transtorno e a dor de cabeça que você provavelmente terá para fazer com que o hostel devolva seu dinheiro, porque quando se fala em dinheiro, o drama é o mesmo em qualquer lugar. Sempre penso o pior nesses casos.


Quando fiz o mochilão à Europa, com cinco meses antes de viajar já tinha feito a reserva nos hostels. Vou explicar em tópicos como funciona, pra você não se perder.



Dicas Importantes



Melhor época para fazer a reserva


Como já disse acima, melhor reservar o hostel com, pelo menos, cinco meses de antecedência da data da sua viagem. Se possível, faça a transferência do valor logo e salve o comprovante, pois assim que você chegar na recepção do hostel só vai precisar mostrar o comprovante e pegar a chave do quarto.



Onde encontro o hostel


Aqui no site há dois parceiros que permitem a você escolher a maioria dos hostels de todo o mundo por um preço ainda mais em conta! Fiz minhas reservas em Porto, Paris e Roma no Booking. Fiquei durante, aproximadamente, 5 dias no mesmo hostel em cada país. As informações mais importantes da reserva serão semelhantes a esse print abaixo. O valor total em reais está em caixa alta e, ao lado, o valor total em euros:


Atenção! Não leve em consideração os valores apresentados aqui. Podem estar desatualizados.



Confirme a reserva do Hostel


Sugiro mandar um email ao hostel para confirmar sua estadia uma semana antes de viajar. Imprevistos acontecem e nada mais irritante do que ficar pra lá e pra cá com bagagens que se tornam pesadas por causa do cansaço e, além disso, não é muito legal discutir em inglês com italianos… Hahahaha. Isso aconteceu em Roma, pois houve uma troca de acomodações da mesma rede de hostels, mas não fomos avisadas.


O acontecido em Roma agora é engraçado, mas no dia foi bem difícil controlar os nervos. Se por acaso você não for avisado também, procure algum hóspede que fale inglês. Sempre vai ter um disposto a ajudar, caso a recepcionista não fale inglês. Ou então, use o google tradutor para pedir ajuda.



Os tipos de acomodações existentes


Os quartos compartilhados dos hostels, em sua maioria, têm oito, seis, quatro ou dois beliches ou camas. Podem ser mistos, femininos ou masculinos. Ouvi dizer que existem hostels com mais de oito beliches, mas nunca fiquei. Quanto mais camas, mais barato fica. Algumas pessoas adaptam suas casas para receberem os viajantes e, por isso, algumas coisas podem faltar e outras podem superar suas expectativas. Muitos hostels têm cozinha compartilhada, alguns banheiros podem ser com chuveiro separado do vaso sanitário, muitos dão festas que são organizadas pelos próprios hóspedes e por aí vai.


O hostel em Roma, onde houve a discussão, por incrível que pareça, foi o lugar que mais gostei de me hospedar (e também em Porto), pois as refeições eram com a família deles e o café da manhã maravilhoso estava incluído na reserva. Imagina?? Tomar café e jantar com italianos?? Uma falação divertida! Eles foram bem receptivos.


O hostel em Porto foi o mais top. Tinha armário com cadeado, banheiro imenso, taça pra tomar vinho… Hahahahaha. Porém, em Paris foi o hostel dos horrores… Hahahaha. Não gostei de nada e já avaliei no Google. Só gostei do preço e localização. E isso bastou naquele momento. Mas é importante avaliar no Google pro hostel sumir do mapa ou melhorar o serviço. Alguma coisa deve ser feita, pelo amor de Deus. E, pra finalizar, em Lisboa fiquei pouco tempo, mas foi o suficiente pra curtir a vibe e o serviço prestado por eles. Valeu a pena.


Caso se sinta mais seguro, leve seus objetos de valor em seus passeios, ou leve seu próprio cadeado ou, ainda, verifique se o hostel pode guardar no armário deles. Geralmente eles são gente boa e não cobram por isso. Até agora nunca fui roubada. Arriscar e Confiar fazem parte do nosso universo.



Como é o dia-a-dia num hostel


O ambiente costuma ser acolhedor, pois há o encontro de várias tribos de diferentes lugares. Há muita música, conversa e inconvenientes, inclusive. Nem tudo é mar de rosas. A política da boa vizinhança pode ser aplicada nesses casos e, caso necessário, você pode comunicar seu desconforto à recepção. Em hostel também existem regras e, muitas vezes, as pessoas são expulsas. Ah, leve também um protetor auricular. Acessório bem importante!


Muitos viajantes trabalham em hostels pra não pagar pela estadia, então é bem comum muitos deles serem recepcionistas, faxineiros, cozinheiros e etc. Entenda: somos viajantes aventureiros e faremos o possível para economizar a fim de conhecer um número máximo de lugares e, o mais importante, fazer conexões que mudam nossa percepção da realidade pra sempre. Acredite, sou uma pessoa mais paciente, tolerante e acessível graças às experiências de viagens.




Considerações finais


Os hostels estão espalhados em todo lugar. Há redes de hostels que, quando você se cadastra, o valor cai mais ainda, como é o caso do Hostelling International. Há uma série de descontos e benefícios. Vale a pena conferir. Quem sabe fico lá um dia.


Enfim, planeje-se e divirta-se! Sugiro que cuide dos seus pés antes e depois de sua aventura. Nada incômodo pode te impedir de andar! Seu principal meio de transporte deve ser bem cuidado. Ah, e por falar nisso, meus pés estão sendo tratados com muito carinho na Fisio Pés. Entre em contato e saiba mais. E não esqueça de dizer o nome do blog!



_______


Seguro Viagem: tudo o que você precisa saber sobre despesas médicas!


E não esqueça de renovar sua mochila! Acesse o site e confira as novidades!

_______

Gostou do blog? O Somochilar participa de programas de afiliados de empresas relacionadas à viagem. Isso significa que se você fizer alguma compra ou reserva através do link aqui no blog você nos ajuda com uma pequena comissão. Você não paga nada mais por isso e nos ajuda a continuar produzindo conteúdo para o Blog! Obrigada!

©2020 por @somochilar