• Somochilar

TRILHAS EM ILHA GRANDE

Atualizado: Nov 18


7/05/2016


As trilhas em Ilha Grande podem ser feitas tendo como ponto de partida Abraão, Araçatiba e Bananal. A maioria dos visitantes prefere chegar na Vila do Abraão, pois há centros comerciais, bares e mais opções de hospedagem. Da Vila do Abraão há vários pontos de trilhas, bem sinalizadas, que dão acesso às praias, cachoeiras e rios mais lindos que já vi até o momento.


Neste post, descreverei as trilhas que mais gostei e que, em um futuro próximo, quero repetir.

No primeiro dia foram as T10 e T11. Acordei bem cedo e saí em direção à famosa Lopes Mendes. Pelo caminho há vários micos, muitas borboletas e mata densa. Até chegar à praia do Pouso, levou 2h e alguns minutos. E de Pouso até Lopes Mendes caminhei mais meia hora. Claro que no meio do caminho de Abraão até Pouso há alguns bares e você pode tomar banho de mar. Não se preocupe. Achei a trilha tranquila, mas é recomendável ter bom preparo físico e, principalmente, gostar de ficar no meio do mato com poucas pessoas. Na volta, é aconselhável pegar um flex boat, mas pechinche, eles acabam baixando o valor.


08/05/2016


No segundo dia foi a vez da T14. Trilha perfeita! Muitos ciclistas passam por lá correndo. Cuidado com acidentes. Leve garrafa d’água e abasteça no meio do caminho. E se refresque na Piscina dos Soldados! Refúgio mais que necessário. Encontrei dormideira! Tanto tempo não a fazia dormir! Foi ótimo relembrar. A trilha é reta, não tem como errar. Nesse dia, tivemos a companhia de jovens recém-casados em plena lua de mel e fomos conversando e tirando fotos.


Foi bom porque só a ida demorou 3h. Ao chegar em Dois Rios, não tinha uma viva alma. Parecia que todos estavam escondidos. Há o antigo presídio e o centro de desenvolvimento da UERJ. E o famoso Rio! Aiaia... Se eu pudesse, me teletransportava pra lá sempre. Voltamos já escurecendo. Não tive medo, mas lamentei ter esquecido a lanterna. Sorte que o celular estava com bateria ainda.




09 e 10/05/2016


No terceiro e quarto dias, fizemos as trilhas T01 e T02 e de barco nas T03 e T04, a visitar a Enseada do Bananal, tais como o Lazareto, Aqueduto, Cachoeira e Praia da Feiticeira, Freguesia de Santana, Lagoa Azul, marcos importantes para a história de Ilha Grande e que remontam ao século XVI. Sua história é assim, semelhante à descoberta do Rio de Janeiro, cheia de ruínas, Tamoios, Cultura, além claro, das belezas naturais... Um passado que vale a pena explorar.







Quando ir a Ilha Grande:

Mais indicado ir no Outono e Primavera, pois não há tanta chuva e o clima é fresco. Ideal para longas caminhadas.


Como chegar:

Há um app chamado Moovit, caso você vá de ônibus. Ele indica os melhores ônibus, paradas e sinaliza onde você deve descer. Em mangaratiba, você pode pegar as barcas CCR ou um barco "amigo" até a Vila do Abraão. E em Conceição de Jacareí há flex boat que pode te levar também.


O que levar:

Leve repelente, lanterna, tênis para caminhada ou bota, chinelo, roupa para passear e de banho, protetor solar, meias e casaco leve. Tente não levar muita coisa, caso você vá de ônibus.


Quanto levar:

Vai depender do seu objetivo. No meu caso, fui bem econômica. Gastei por volta de R$ 400. Ficar hospedada em Hostel ajuda muito na hora de economizar. Muitos hostéis têm cozinha e você pode preparar o que quiser, além de alguns oferecerem café da manhã. Leve dinheiro, pois lá não tem caixa eletrônico e poucos estabelecimentos aceitam cartão.


Onde se hospedar:

Nos banners abaixo você poderá pesquisar os melhores lugares.



Precisando renovar sua mochila? Acesse minha loja e confira!





Gostou do blog? O Somochilar participa de programas de afiliados de empresas relacionadas à viagem. Isso significa que se você fizer alguma reserva através dos links aqui no blog você nos ajuda com uma pequena comissão. Você não paga nada mais por isso e nos ajuda a continuar produzindo conteúdo para o Blog! Obrigada!

©2020 por @somochilar